Como ajudar seu filho a entender suas próprias emoções?

22.07.2019

 

Em uma era onde quase tudo está baseado na tecnologia, como ajudar os filhos com suas emoções através da comunicação? Sabemos que essa tarefa nem sempre é fácil. Afinal, ser mãe ou pai é aprender constantemente sobre as próprias emoções, e assim, ensinar de alguma forma o que se sabe.

É comum mães e pais serem amorosos e atenciosos mas não conseguirem lidar de forma eficiente com as emoções negativas dos filhos. Para isso, John Gottman, pesquisador e clínico psicológico americano, identificou três tipos de pais que merecem reflexão.

1. Pais simplistas: não dão importância, ignoram ou banalizam as emoções negativas;

2. Pais desaprovadores: são altamente críticos das demonstrações de sentimentos dos filhos;

3. Pais Laissez-faire: aceitam as emoções dos filhos, demonstram empatia, mas não os orientam nem demonstram limites.


Diário das emoções


É importante fazer com que a criança ou adolescente habitue-se a realizar uma auto análise de suas emoções. Uma maneira simples e eficiente, é a criação do Diário das Emoções, que facilita a identificação de situações e pensamentos que desencadeiam suas emoções e leva-os a observarem como reagem.


Este diário trata-se de um jogo educativo muito interessante para fomentar o desenvolvimento da consciência e conhecimento sobre as emoções. Se configura numa ferramenta que auxilia a melhorar a comunicação familiar, valorizando os cinco passos fundamentais da preparação emocional. São eles:


1. Percepção das emoções do outro;

2. Reconhecimento da emoção como uma oportunidade de intimidade e orientação;

3. Escuta empática, para entrar em sintonia com a linguagem corporal, expressões faciais e gestos;

4. Desenvolvimento do vocabulário para expressar emoções;

5. Imposição de limites ajudando os filhos a encontrar soluções.


A ideia é que vocês possam sentar juntos e ao analisarem as emoções, encontrem soluções que minimizem ações impulsivas, ou até mesmo, pensamentos negativos. Promover encontros com os filhos é essencial para melhorar a comunicação. Que tal começar agora? Separamos um passo a passo para vocês criarem o diário juntos! Vamos lá?



Para fazer um Diário das Emoções é necessário:


1. Um caderno ou um diário

2. Lápis e borracha

3. Lápis de cor e canetinhas



Desenvolvimento da atividade


I - O primeiro passo é explicar a seu filho quais são as sete emoções principais: alegria, amor, medo, raiva, surpresa, frustração e tristeza. Talvez ele não entenda muito bem o que cada sentimento expresa em um primeiro momento, mas com sua ajuda, logo ele conseguirá reconhecer cada uma delas. É importante frisar que podemos experimentar todas, ou várias dessas emoções ao longo do dia.


II - Com um caderno, peça que elabore uma bonita capa, e que dentro, coloque desenhos e enfeites para que tudo fique do seu gosto. Pelas escolhas de desenhos e cores que faça, você aprenderá muito sobre seu filho. Claro que você também pode lhe presentear com um Diário pronto, mas lembremos que, sempre que possível, devemos incentivar a criatividade da criança.


III - Cada dia, motive seu filho a sentar-se em um canto silencioso da casa para poder refletir sobre o que aconteceu no decorrer do dia, ou em uma situação específica. Ajude-a fazendo-lhe as seguintes reflexões:


1. Aconteceu algo de especial no seu dia? Seja bom o ruim? O quê?

2. Como você se sentiu?

3. Pode dizer por quê se sentiu assim?

4. Como você manifestou o que sentiu? (Por exemplo: se era alegria, saltou e gritou; se era raiva, bateu em algo ou alguém; se era tristeza, chorou…)

5. Esta emoção a ajudou na situação? Que você pode fazer para mantê-la ou para muda-la e se sentir melhor.


IV - Ao final da semana, faça uma reflexão mostrando à criança como as emoções sentidas e seu reconhecimento, pode ajudá-la na resolução de problemas.

 

 

Compartilhar
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
Procurar por tags